CPA

É uma Comissão composta por representantes de todos os segmentos da comunidade acadêmica
(corpo discente, docente, técnico administrativo e Comunidade Externa)
responsável por desenvolver, em um processo de avaliação contínuo, a construção do conhecimento da realidade institucional, identificando fragilidades, potencialidades e promovendo melhorias.

  • Avaliar permanentemente a instituição, visando a melhoria da qualidade de ensino, bem como, das condições de oferta e do aperfeiçoamento dos agentes da comunidade acadêmica e da Faculdade como um todo;
  • Produzir conhecimento, ou seja, questionar os sentidos do conjunto de atividades e finalidades cumpridas pela Instituição;
  • Identificar as causas dos seus problemas e deficiências;
  • Aumentar a consciência pedagógica e capacidade profissional do Corpo Docente e Técnico-Administrativo;
  • Fortalecer as relações de cooperação entre todos os envolvidos, tornar mais efetiva a vinculação da mesma na comunidade, criando uma cultura de avaliação permanente;
  • Julgar acerca da relevância científica e social de suas atividades e produtos, além de prestar contas à sociedade.
  • Presidente: Petra Claudino dos Santos
  • Repres. Corpo Técnico-Administrativo: Simone Follmann
  • Repres. Corpo Técnico-Administrativo: Brenda Gonzalez Isami
  • Representante do Corpo Docente: Professora Isabel Moreira
  • Representante do Corpo Discente: Beatriz Jacques
  • É mais um meio de comunicação da Comissão Própria de Avaliação com a comunidade acadêmica que tem como objetivo apresentar anualmente a atuação e melhorias resultantes do processo da autoavaliação na Faculdade Borges de Mendonça. 

1ª edição – clique para baixar

2ª edição – clique para baixar

A Avaliação Institucional divide-­se em duas modalidades:

A Faculdade Borges de Mendonça constitui anualmente a Comissão Própria de Avaliação – CPA, com autonomia e atribuições de condução dos processos de avaliação interna, de sistematização e de prestação das informações solicitadas pelo INEP.

Para a Faculdade Borges de Mendonça, a autoavaliação é um importante instrumento de apoio na tomada de decisões dos gestores.

Ela proporciona uma autoanálise valorativa da coerência entre a missão e as políticas institucionais efetivamente realizadas, uma autoconsciência das qualidades, fragilidades e desafios.

A avaliação externa tem por objetivo conhecer a qualidade dos cursos e instituições de educação superior:

1º Avaliações in loco – acontecem por meio de comissão designada pelo Ministério da Educação / Inep para fins de atos autorizativos da Instituição e de seus cursos: Autorização, Reconhecimento e Renovação de Reconhecimento de cursos; Credenciamento e Recredenciamento da Instituição.

2º Enade – O Exame Nacional de Desempenho de Estudantes tem por objetivo avaliar a qualidade dos cursos nas Instituições de Ensino Superior e é aplicado pelo Ministério da Educação para alunos concluintes dos cursos de graduação.