Economistas reduzem projeção e veem inflação abaixo da meta em 2017

Economistas consultados pelo Banco Central reduziram mais uma vez a previsão para a inflação no final de 2017. Agora, a projeção para a alta dos preços está um pouco abaixo da meta do governo, de 4,5%.
As estimativas para o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) e para a cotação do dólar também caíram.
Veja as projeções para 2017 do Boletim Focus, divulgado nesta segunda-feira (13) pelo BC:

  • PIB (Produto Interno Bruto): caiu de 0,49% para 0,48%;
  • Inflação: caiu de 4,64% para 4,47%;
  • Taxa básica de juros: foi mantida em 9,5%;
  • Dólar: caiu de R$ 3,40 para R$ 3,36.

A projeção de 4,47% na alta dos preços deixaria a inflação quase na meta. O objetivo é manter a inflação em 4,5% ao ano, com uma tolerância de 1,5 ponto para mais ou menos (ou seja, variando de 3% a 6%).

Para os próximos 12 meses, a projeção de inflação subiu 4,71% para 4,7%.
Para manter o nível de inflação esperado, o governo faz uso da política monetária, por meio da taxa básica de juros, a Selic. Na última reunião, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) reduziu os juros de 13,75% para 13% ao ano, no terceiro corte seguido.
A  inflação fechou 2016 em 6,29%, dentro do limite máximo da meta do governo.
Fonte: http://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2017/02/13/economistas-reduzem-projecao-e-veem-inflacao-abaixo-da-meta-em-2017.htm