Posição dominante: Google é investigada pela Coréia do Sul e multada na Rússia

Após ser acusada de boicote contra o Windows 10 Mobile, gigante das buscas agora protagoniza outras duas grandes polêmicas, uma envolvendo a Coréia do Sul e outra a Rússia.
A terra natal da LG e Samsung está investigando a Google por ‘abuso de poder’; informações da imprensa coreana afirmam que o processo se deu pela posição dominante da empresa norte-americana no mercado de dispositivos móveis (o sistema operacional Android é um dos mais utilizados ao redor do mundo) — outra possível razão para o processo, seria a de que os anúncios exibidos em sites de busca estariam ‘discriminando’ concorrentes da Google, classificando assim um tipo de concorrência desleal.
É a segunda vez que a agência reguladora sul-coreana abre um processo de investigação competitiva contra Mountain View; da primeira vez, o processo acabou sendo decidido em favor da Google, pois concluiu que sua presença no mercado sul-coreano era muito pequena para atrapalhar os demais produtos locais — mas claramente, as coisas mudaram.

Multada na Rússia

Por causa de uma reclamação aberta pela firma russa Yandex, devido à ‘obrigação das empresas terem que incluir apps da Google pré-instalados em smartphones Android’, a gigante das buscas foi multada na Rússia em um valor equivalente a US$6,75 milhões, classificando o caso como violação da legislação antitruste.
A multa foi estabelecida baseando-se na receita da Google Play Store em território russo, e a firma norte-americana ainda poderá recorrer da decisão, algo que segundo o site Bloomberg, já estaria sendo preparado; a Yandex pede que a Google reveja os contratos e mude as condições de uso do Android junto a fabricantes de smartphones.
Devido a sua posição dominante, em outras partes da Europa a gigante das buscas também está sofrendo pressão por parte dos órgãos reguladores.