Primeiros 300m do BRT em Florianópolis devem ser concluídos em dois meses

Primeiros 300m do BRT em Florianópolis devem ser concluídos em dois meses Prefeitura de Florianópolis / Divulgação/Divulgação
Projeto de como deve ficar o primeiro trecho do BRT
Foto: Prefeitura de Florianópolis / Divulgação / Divulgação
A prefeitura de Florianópolis começa na segunda-feira as obras de construção do corredor exclusivo para o sistema de ônibus BRT, o chamado “Rapidão”. Com isso, o trânsito nas proximidades da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) passará por modificação temporária. Os trabalhos devem ser concluídos em dois meses.
O primeiro trecho do BRT será executado no entorno da UFSC. Será na Avenida Professor Henrique da Silva Fontes, do início da Rua João Pio Duarte Silva, a principal via de acesso ao Córrego Grande, no trevo da Dona Benta, em direção ao trevo do Hospital Universitário (HU), em uma extensão de 300 metros. O pavimento da via será de concreto.
Durante o período das obras, feitas pelo consórcio Alves Ribeiro/Conpesa, as faixas próximas ao canteiro nos dois sentidos das pistas serão interditadas. Ou seja, o trânsito ficará limitado a duas das três faixas de cada via, do sentido Trindade-Centro, e vice-versa.

Trecho onde será construído os 300m iniciais do BRTFoto: Prefeitura de Florianópolis / Divulgação

As obras integram a primeira etapa de implantação do anel viário em volta do Maciço do Morro da Cruz, no valor de R$ 37 milhões, que conta com financiamento da Caixa Econômica Federal (CEF), através do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Esta primeira parte, que vai dos 300 metros à frente do trevo da Dona Benta até a entrada do Terminal de Integração do Centro (Ticen), via Pantanal, terá 7 quilômetros de extensão.
Paralelamente, as obras de drenagem e terraplenagem no quilômetro que vai do trevo da Dona Benta à Eletrosul, em área já cedida pela UFSC à prefeitura onde será feita nova pista que contempla o anel viário, devem ganhar mais força de trabalho nos próximos dias para acelerar a obra.
O anel viário
Para a execução de todo o anel viário, serão investidos R$ 162 milhões de financiamento com a Caixa. Ao todo, serão 17 quilômetros de sistema “Rapidão” com estações centrais, ladeado de uma pista com duas faixas nos dois sentidos, calçadas e ciclovias, além de novas interseções nas interferências com o sistema viário local.
O projeto do segundo e último trecho de implantação do anel viário deve ser encaminhado à Caixa nas próximas semanas para análise e liberação de recursos para a abertura de licitação.
O anel viário vai percorrer oito vias principais de cinco bairros da cidade:
— Avenida Professor Henrique da Silva Fontes (Trindade)
— Rua Deputado Antônio Edu Vieira (Pantanal)
— Avenida Prefeito Waldemar Vieira (Saco dos Limões)
— Avenida Gustavo Richard (Centro)
— Avenida Paulo Fontes (Centro)
— Avenida Osvaldo Rodrigues Cabral (Centro)
— Avenida Jornalista Rubens de Arruda Ramos (Centro)
— Avenida Governador Irineu Bornhausen (Agronômica)
O que é BRT?
Bus Rapid Transit ou Transporte Rápido por Ônibus é um sistema de transporte coletivo de passageiros com base em ônibus com faixas exclusivas. Para ser considerado um BRT, é preciso que o sistema tenha cinco características:
1) faixa exclusiva;
2) alinhamento das faixas no corredor central da via;
3) pagamento da tarifa na estação, não dentro do veículo;
4) passagem livre para ônibus nas interseções;
5)  plataformas de embarque em nível, alinhadas com o piso dos ônibus.
O BRT é uma tecnologia brasileira, desenvolvida na gestão do ex-prefeito de Curitiba Jaime Lerner, na década de 1970. Embora já existissem faixas de ônibus em vários lugares no mundo antes disso, foi Lerner quem idealizou o sistema da forma como é conhecido hoje.
Fonte: http://dc.clicrbs.com.br/sc/noticias/noticia/2017/03/primeiros-300m-do-brt-em-florianopolis-devem-ser-concluidos-em-dois-meses-9754068.html